domingo, 19 de maio de 2019

2ª Edição do Concurso Mister Afro Feira de Santana, será realizado em agosto.


O Concurso Mister Afro Feira de Santana, terá a sua 2ª edição no mês de agosto, é o que promete a Associação Cultural Moviafro que desde 2016 vem realizando no município ações afirmativas que visam o combate ao racismo, o preconceito e a intolerância religiosa. Com estas atividades podemos dar visibilidade a homens e mulheres negras, empoderando-os através da conscientização com rodas de conversas, seminários, palestras, mini cursos e oficinas que são oferecidas gratuitamente aos participantes. Feira de Santana ainda é resistente a este tipo de ação, a prova disso é a dificuldade que encontramos para conseguir patrocínios para realiza-las. Em 2018 não realizamos o Mister Afro exatamente por falta de patrocínio e para a realização da 3ª edição do Miss Afro no mês passado foi necessário a venda de bens pessoais, apesar da prefeitura através da secretaria de cultura ter nos ajudado. Diz o coordenador geral da instituição, Val Conceição.
Espera-se que haja um numero recorde de inscritos no Mister Afro 2019, já que o Moviafro tem se consolidado como uma das mais importantes instituições voltadas as questões afrodescendentes do estado, já que a mesma tem recebido prêmios e menções honrosas em varias cidades da Bahia, e recentemente foi convidada a participar de reuniões da Comissão de Direitos Humanos e Segurança Publica e da Comissão Especial da Promoção da Igualdade onde apresentou os seus projetos e objetivos.
As inscrições para o Mister Afro 2019, serão de 1º a 30 de junho, durante todo o mês de julho serão realizados os processos de preparação e em agosto, a grande final. Além do Concurso Mister Afro, o Moviafro também realiza o Concurso Miss Afro Feira de Santana que em 2019 completou três edições, o Encontro Moviafro de Mulheres Negras que será realizado em julho e o Novembro Negro Moviafro ambos também na sua terceira edição. A Missa Afro de Feira de Santana, a Caminhada do Samba da Rua Nova, o Cortejo Moviafro pela preservação da Cultura de Matriz Africana na Micareta de Feira de Santana e o Festival Moviafro de Musica de Matriz Africana. Está sendo formado o NUMNEGRAS - Núcleo Moviafro de Mulheres Negras e o Balé Folclórico Moviafro, está sendo estudada também a possibilidade da realização ainda esse ano da 2ª edição do Moviafro Social e do 1º Concurso Miss Afro Feira de Santana Plus Size.









terça-feira, 7 de maio de 2019

Espaço Pérola Negra na Micareta de Feira de Santana

Pérolas Negras....
Assim que deve ser tratada todas as entidades da cultura de matriz africana. E em 2019, foi inaugurado durante a micareta de Feira de Santana, o Espaço Pérola Negra que antes e de forma equivocada chamava-se "Espaço Quilombola". Mas o que significa a palavra QUILOMBOLA?
O que eram QUILOMBOS?
A  Secretaria de Cultura do município atendendo a solicitação da Associação Cultural Moviafro, rebatizou o espaço destinado aos desfiles de Blocos Afros, Afoxés e Escolas de Samba que são heranças positivas da ancestralidade negra, formas de re-existir e resistir a todas as te ntativas de invisibilização imposta por uma sociedade racista, preconceituosa e intolerante ao  longo dos séculos. As entidades culturais se preparam durante cerca de dez meses dentro das suas comunidades desenvolvendo projetos sócio culturais de inserção para um povo sofrido  que não tem oportunidades de mostrar a sua arte e que espera por esse momento para sentirem -se livres e em evidência, mostrando assim toda a sua beleza, cultura e tradição e também um pouco da sua religião (...aquilo que se pode mostrar). São nossas riquezas, nosso tesouro, nossas pérolas negras.



Cerca de 22 agremiações desfilaram nos dois dias de Pérola Negra, apesar do espaço ainda não estar da forma que desejamos sem sombra de dúvidas é uma grande conquista para nós povo negro....disse Viviane Carvalho, diretora de uma das agremiações. Foram momentos de muita emoção e satisfação ver pessoas que com mais de 40 anos de desfile, acompanharam diversas mudanças ao longo desses anos estarem presentes em mais um momento de reconstrução desse movimento.
A exemplo de "Tonho do Fígado" e de Maria Amália, verdadeiros baluartes da cultura afro em Feira de Santana. De uma forma geral o Espaço Pérola Negra foi um sucesso apesar de algumas pessoas terem se posicionado contra, como também fizeram com a nossa festa maior, mas a resposta se deu em alto estilo. Parabéns a todos os envolvidos e vida longa ao nosso Pérola Negra na Micareta de Feira de Santana.





Fotos: Viviane Carvalho


segunda-feira, 6 de maio de 2019

Moviafro no Esquenta de Micareta

Principal prévia da micareta de Feira de Santana, o Esquenta de Micareta realizado pela Secretaria de Cultura, Esporte e Laser do município mais uma vez, reuniu centenas de pessoas na Avenida São Domingos que ferveu no dia 21/04. Excelente termômetro para a festa momesca o esquenta em 2019 teve a participação da Associação Cultural Moviafro que levou a Miss Afro Feira de Santana 2019 e a sua côrte afro composta pela segunda e terceira colocada, além da Miss Simpatia e outras finalistas. 
Embaladas pelo ritmo contagiante das Bandas Tambores Urbanos e dos Projetos Percussivos Coração Brasileiro e Di Marfim,  toda côrte percorreu o circuito da festa, transbordando alegria e descontração fazendo todos que estavam presentes acompanharem o cortejo dançando sob a batuta do coreógrafo Marcos Tanferi. 
Pela primeira vez o esquenta de micareta teve como principais atrações grupos da cultura de matriz africana o que já sinalizava que a micareta de 2019, seria a micareta mais inclusiva de todos os tempos.
Para Anne Santos, coordenadora de logística do Moviafro "a festa está voltando para seus verdadeiros donos, o povo" e isso graças ao excelente trabalho desenvolvido pelo secretário Edson Borges e sua equipe que está trazendo de volta a nossa micareta, frisou.
Após o cortejo, a atual Miss Afro Rosa Araújo falou da sua alegria em estar participando de mais uma edição do esquenta de micareta, só que dessa vez como majestade já que a rainha e as princesas da micareta 2019, não estiveram presentes.
Além das entidades negras, animaram a festa também o nanotrio Rixô Elétrico, bandas de sopro e vários bloquinhos que já são tradição.



Feira de Santana tem sua nova Miss Afro

Rosidalva de Araujo Dias de 28 anos, moradora do município de São Gonçalo dos Campos, região metropolitana de Feira de Santana foi eleita a Miss Afro 2019. Na noite da quinta-feira maior (18/04) com o Teatro Universitário do CUCA - Centro Universitário de Cultura e Arte lotado, foi realizado a grande final do 3º Concurso Miss Afro Feira de Santana 2019.
Com 18 finalistas de 60 candidatas inscritas o Miss Afro mais uma vez atingiu o seu objetivo que é empoderar mulheres negras de Feira de Santana e região através da conscientização acerca da sua ancestralidade e sua posição na sociedade enquanto mulher negra. Durante quatro meses são realizadas diversas atividades que tem como foco principal mostrar para essas mulheres tudo aquilo que elas não aprenderam na escola e que também não é ensinado dentro de casa, durante o concurso são realizadas enquetes, fóruns de discussão e dois questionários que são respondidos pelas candidatas, as notas desses questionários influenciam diretamente no resultado final porque o Miss Afro não é simplesmente um concurso de beleza como outro qualquer que exalta exclusivamente a beleza estética. Para a coordenação do concurso, a Miss Afro precisa, acima de tudo, entender e conhecer a sua ancestralidade, seus direitos e seu verdadeiro lugar na sociedade.

A valorização e o fortalecimento da cultura negra estavam presentes nos mais diversos símbolos, manifestações e expressões artísticas apresentadas naquela noite e atendendo ao que se propõe o Miss Afro Feira de Santana. O clima de alegria sobrepôs ao de disputa. E não era para menos pois a concretização do evento por mais um ano teve que passar por cima de muitas dificuldades inclusive a falta de recursos financeiros porque foram pouquíssimos os patrocínios mas quando a causa é nobre, a vontade é grande e há um esforço coletivo, é impossível não acontecer.
Então havia mais que motivos para comemorar. É fato que as 18 finalistas que já haviam sido selecionadas entre as 60 inscritas, queriam brilhar e serem eleitas a miss, mas como disse uma das finalistas em suas redes sociais que no Miss Afro, "havia uma disputa do bem" e que todas são vencedoras por terem chegado até o fim. E enquanto elas aguardavam ansiosas pelo inicio dos desfiles, apresentações de Julianna Maltos com o "Espetáculo Massemba", Ronny Liens, além da Banda Afropop que trouxe a dançarina Adriana Santos, Deusa do Ébano do Bloco Afro Ilê Ayiê em 2008, mantinham as torcidas animadas. Além de uma belissima apresentação da Instituição Abayomi da cidade de Simões Filho que fez todo nundo se balançar.



Antes da hora "H" as candidatas instigaram a platéia com uma apresentação de dança ancestral coreografada pelo dançarino Marcos Tanferi que momentos antes, também fez uma breve apresentação.Conduzidas por capoeiristas que derão um show a parte no momento do desfile,cada uma deu o seu melhor para conquistar a comissão julgadora, que avaliou o envolvimento com questões sociais, simpatia,desenvoltura, harmonia corporal e beleza. Bastante emocionada, a vencedora afirmou que o Concurso Miss Afro Feira de Santana é muito mais que um concurso. "Aprendemos muito sobre o verdadeiro significado da palavra empoderamento, amor próprio e algo que não tem preço e que ninguém tira de nós...conhecimento", frisou.
O segundo lugar ficou para Indianara Lima, moradora do bairro Rua Nova. Já o terceiro lugar ficou  pelo segundo ano consecutivo com Natalice Dias, moradora do bairro Santo Antonio dos Prazeres. Houve também a escolha da Miss Simpatia que é eleita pelas próprias finalistas e premiou Railane Lima, moradora do bairro Aviário.







Para 2020, serão necessárias algumas mudanças, já que o evento está tomando grandes proporções como por exemplo um local maior para a realização da final pois o teatro do CUCA, tornou-se pequeno, apesar de super agradável. Infelizmente algumas pessoas preferiram voltar para casa por não ter onde sentar, enquanto outras dividam a mesma poltrona ou se acomodaram entre uma poltrona e outra.
Os critérios de seleção também irão passar por mudanças, segundo Val Conceição muito provavelmente a primeira seletiva se dará através de um questionário e não de um desfile como já acontece. Será mantido o numero máximo de inscritas que não deverá ultrapassar de 60 mulheres e a quantidade de finalistas também sofrerá mudanças sendo fixado em 12 apenas,outro ponto que será discutido é em relação a idade máxima para participação pontuou o coordenador geral.





















Estiveram presentes também neste evento, personalidades negras politicas e religiosas além da 1ª Miss Afro de Feira de Santana Thaylane Chave e da Miss Afro 2018 Vandriane Ribeiro que passou a coroa e a faixa para a vencedora do Miss Afro 2019.


Fotos: Robson Amorim & Viviane Carvalho