segunda-feira, 28 de outubro de 2019

Moviafro, uma entidade atuante!

Fundada em 20 de novembro de 2014 com um único objetivo. Requalificar e Ressignificar o Movimento Negro de Feira de Santana, a Associação Cultural Moviafro tem sido fiel ao seu proposito, realizando inúmeros eventos que valorizam, dignificam e dão visibilidade a homens e mulheres negrxs periféricxs, gordxs que durante muito tempo foram classificadxs como "minoria". 
Com a consolidação de eventos como o " Concurso Miss Afro Feira de Santana", "Encontro Moviafro de Mulheres Negras", ambos já na sua terceira edição e o "Concurso Mister Afro Feira de Santana" concomitante com a consolidação da própria associação como o principal representante do Movimento Negro Organizado em Feira de Santana e região, surgiu a necessidade da criação de núcleos específicos para dirimir assuntos ligados a cada seguimento. Assim, após algumas reuniões, foram criados três núcleos formados por profissionais que voluntariamente têm se dedicado a desenvolver ações afirmativas que buscam eliminar desigualdades historicamente acumuladas, garantir a igualdade de oportunidades e tratamento, compensar perdas provocadas pela discriminação e marginalização decorrentes de motivos raciais, étnicos, religiosos, de gênero e outros.

NUMNEGRAS - Núcleo Moviafro de Mulheres Negras, composto por Psicologas, Assistentes Sociais, Pedagogas, Advogadas, Historiadoras, Mestras e Doutoras negras militantes e atuantes, bem como por comerciantes, vendedoras ambulantes autônomas que dividem seus fazeres e saberes e ao mesmo tempo tem a oportunidade de acessarem informações e formações que durante anos lhes foi negada.
NUMTEP - Núcleo Moviafro de Teatro Preto, formado por atrizes, atores, bailarinos negros e afro criadores que fundamenta seu processo de criação nos princípios contemporâneos do teatro negro, politica, cultura e militância. Objetiva fomentar o teatro em Feira de Santana na perspectiva afro, pensando questões de raça, classe e gênero, possibilitando espaço de atuação e discussão sobre cidadania e cultura negra.
NUMPED - Núcleo Moviafro para Assuntos Pedagógicos, formado por profissionais e estudantes de pedagogia, tem o objetivo de promover a inclusão social por meio da educação e atuar como multiplicador das melhores praticas pedagógico-educacionais em meio a população brasileira socioeconomicamente desfavorecida. 
NUMCULT - Núcleo Moviafro de Cultura, composto por produtores e gestores culturais, estudantes e fazedores de cultura em todas as suas linguagens, que tem como objetivo a criação de programas e projetos para a captação de recursos através de editais lançados dentro e fora do país. Bem como a idealização e realização de eventos socioculturais. Estuda-se também a criação dos núcleos de praticas jurídicas e de saúde. 

A Associação Cultural Moviafro a cada dia busca através das suas ações, promover a inclusão e a justiça social por meio da arte, da cultura de matriz africana e da educação. 
"Levantemos uns aos outros"


quinta-feira, 1 de agosto de 2019

3º Encontro Moviafro de Mulheres Negras é realizado em Feira de Santana

Superando todas as expectativas, foi realizado durante o ultimo sábado (27/07) sob a guarda das colunas centenárias do Mercado de Arte Popular o 3º Encontro Moviafro de Mulheres Negras. Dando seguimento a uma extensa agenda de atividades afirmativas que a Associação Cultural Moviafro desenvolve ao longo do ano, o encontro tem o objetivo de oferecer vez e voz a mulheres negras e a mulheres que se destacam dentro do cenário de resistência e luta por politicas publicas de qualidade para todas. Obviamente o foco principal é e sempre será a mulher negra que vive em constante processo de busca por reparação e direitos iguais, deixando a muito tempo de se limitarem a posições e condições impostas por uma sociedade racista, preconceituosa, e sobretudo machista e a partir de um determinado tempo, fazendo acontecer. Mas o Moviafro também reconhece a atuação e a luta de tantas outras mulheres.
Foi o que pôde ser visto e ouvido nos ´posicionamentos das convidadas a comporem a "Mesa Tereza de Benguela", nome especialmente dado a mesa temática do encontro por se tratar de um ícone na luta, resistência e conquistas que teve como protagonista uma mulher negra. Com o tema "Mulheres Negras, historias de resistência, de coragem, de superação e sua difícil trajetória na sociedade brasileira". Foi aberto um extenso leque entre as participantes, que falaram a partir das suas vivencias e historias vividas por outras pessoas. O evento foi aberto ás 08 com um café da manhã coletivo oferecido aos convidados e durante esse café já se pôde ver o nível que seria esse terceiro encontro, ás nove, foi aberta ao publico e iniciada as palestras com Ivanide Santa Barbara que é um verdadeiro ícone no movimento negro de Feira de Santana, seguida pelas demais convidadas Suellen Amaral, Railma Santos, Amanda Flora, Mãe Graça de Nanã, Flavia Santana, Pan Batista, Paula Sanffer, e Fabiana Machado. O evento também abriu as comemorações do 5º aniversario da Associação Cultural Moviafro, idealizadora e realizadora de diversas atividades de empoderamento através da conscientização  
do povo negro no nosso município. Foram debatidas também a historia das mulheres negras, analisando as repercussões do contexto histórico na realidade atual e mapeado novas estrategias para fortalecer o acesso digno nas áreas de saúde, lazer segurança, trabalho, educação, ações de combate ao racismo, machismo e LGBTfobia. Estamos repensando o lugar das mulheres negras a partir de uma perspectiva do feminismo negro, levando em consideração a interseccionalidade: gênero, raça, geração, território e religiosidades. Afirma Suellen Amaral, uma das coordenadoras do NUMNEGRAS que é o Núcleo Moviafro de Mulheres Negras que foi lançado durante este evento e tem como objetivo tornar as mulheres integrantes,em agentes de transformação, garantindo a presença e a contribuição dessas mulheres em todo processo de criação, execução, avaliação e devolutiva nas mídias de comunicação desenvolvendo ações que garantem a promoção da igualdade e o enfrentamento á violência contra a mulher através de trocas de experiencias, leituras e debates internos, as mulheres serão instrumentalizadas para as ações ,sendo mulheres adolescentes, jovens e adultas de Feira de Santana e região.

Devido ao sucesso deste 3º Encontro, está sendo discutida a possibilidade da realização do 4º Encontro Moviafro de Mulheres Negras ainda esse ano, dentro das comemorações do mês da consciência negra e aí passariam a ter duas edições anuais ao invés de uma como já acontece. Um dos momentos mais emocionantes do encontro sem duvidas foi quando a cantora Paula Sanffer, ex- "The Voice Brasil" e atual cantora da Banda Timbalada contou de uma forma bem peculiar (cantando), um pouco da sua trajetória e algumas situações que passou devido a sua cor e condição como mulher pobre e periférica, inclusive no meio artístico que já vive a mais de 20 anos todos se emocionaram quando Paula afirmou o respeito que tem pela religião de matriz africana, sendo ela oriunda da religião evangélica.Em sua fala, a mesma afirmou que nunca pregou o ódio religioso e que nunca defendeu placa de igreja como muitos fazem e que acima de tudo sempre respeitou a opção das pessoas sejam elas politicas, religiosas ou sexuais.


Durante o encontro também foram realizadas oficinas com o turbanista Adão Ferreira (Dão Turbantes) e apresentado ao publico o "Projeto Empoderamake-up" da maquiadora Silvania Miranda que objetiva entre outras coisas desmistificar e acabar de vez com o padrão eurocêntrico imposto por algumas industrias de cosméticos que preterem a população afrodescendente, além de dar oportunidades a mulher negra periférica de ter acesso ao que há de melhor dentro desse seguimento. Após as oficinas, ocorreram diversas apresentações artísticas com a Banda Afro Lua Negra, a própria Paula Sanffer que cantou algumas canções, inclusive a sua mais nova composição "Ninguém é melhor que eu" onde foi acompanhada pelo percussionista Nilton Rasta e convidou também os cantores Gilsan Reggaeman do Brasil e Djalma Ferreira que deram um show a parte.
Foram homenageadas também durante o evento 22 mulheres que de alguma forma contribuíram com as ações do Moviafro ao longo desses cinco anos, para Val Conceição, coordenador geral da associação essa homenagem mesmo tão simples, é  uma forma de reconhecer essas mulheres não só pelo que somaram ao Moviafro, mais também pelas atividades que desenvolvem no dia a dia que infelizmente tem sido invisibilizada pelo machismo preponderante na sociedade. Foram homenageadas a chefe da divisão de promoção da igualdade racial da secretaria municipal de desenvolvimento social Faraildes Ribeiro, a escritora Alessandra Sampaio, Olivia Roberta que é coordenadora do movimento cultural no município de Irará, a jornalista Orisa Gomes, a trancista Andréa Black proprietária do Studio Andréa Black, Flavia Sacramento que é estilista especializada em moda étnica afro, Flavia Santana, historiadora e escritora, Luciana Nascimento, pedagoga, Hely Pedreira que também é pedagoga, Rosa Araujo que é a atual Miss Afro de Feira de Santana e está altamente engajada nas causas do gênero, além de outras. 



As atividades da Associação Cultural Moviafro continuam até o dia 08 de dezembro bem como as comemorações do seu 5º aniversario, segundo Anne Santos, coordenadora operacional da entidade, serão realizados o "Projeto Diálogos Negros Moviafro" em setembro, o 2º Concurso Mister Afro de Feira de Santana que já está em andamento e terá a sua grande final no dia 30 de Agosto, o 1º Concurso Miss Afro Plus Size Feira de Santana que iniciou as suas inscrições em 1º de agosto e a final será em novembro, o Moviafro Social em outubro e as comemorações do mês da consciência negra com a 4ª edição do "Projeto Novembro Negro Moviafro" que este ano trará algumas novidades como a realização da Corrida Rustica Zumbí dos Palmares e o Cortejo Moviafro pela preservação da cultura de matriz africana, além da segunda edição da Missa Afro de Feira de Santana, Caminhada Moviafro pela Paz e contra a Intolerância Religiosa com a realização do Xirê dos Orixás e a Caminhada do Samba da Rua Nova fechando as atividades em 2019.



quinta-feira, 11 de julho de 2019

3º Encontro Moviafro de Mulheres Negras

Pelo terceiro ano consecutivo será realizado no próximo dia 27 de julho, o 3º Encontro Moviafro de Mulheres Negras. Mais uma vez, as instalações seculares do Mercado de Arte Popular será utilizada para que seja dada continuidade ao "Projeto Moviafro" criado em 2014, mas que só a partir de 2016 começou a ser colocado em pratica.
Graças a sensibilidade da ARTMAP - Associação dos Artesãos do Mercado de Arte Popular, através do seu presidente Ronildo Carlos Ramos que desde 2016 tem viabilizado a realização das atividades do Moviafro e ao DEPTUR - Departamento de Turismo de Feira de Santana que tem a frente Maria das Graças Cordeiro quem também entendeu  a ideia do projeto e tem colaborado ao máximo com a agenda do Moviafro. Vale lembrar que o DEPTUR, é um departamento da SETTDEC - Secretaria de Trabalho, Turismo e Desenvolvimento Econômico que tem a frente Antonio Carlos Borges Junior, bem como a SECEL - Secretaria de Cultura, Esporte e Laser que tem como gestor o jornalista Edson Felloni Borges que também dentro do possível tem dado todo o suporte ao Moviafro.
Dentro das comemorações do Dia Internacional da Mulher Negra, Latino-Americana e Caribenha, (25/07), o Encontro Moviafro de Mulheres Negras surge em 2017 como além de outras coisas, uma excelente oportunidade para dar voz e vez a mulheres e meninas negras de Feira de Santana e região onde elas podem expor seus pensamentos, suas dores e acima de tudo, as suas conquistas enquanto mulher negra além de provocar reflexões nos participantes acerca de questões raciais, de gênero, segurança e saúde. 
O tema da 3ª edição do encontro será "Mulheres negras, histórias de resistência, de coragem, de superação e sua difícil trajetória na sociedade brasileira". Escolhido pelas integrantes do NUMNEGRAS - Núcleo Moviafro de Mulheres Negras, que foi criado recentemente para gerir as atividades do Moviafro ligadas as mulheres negras. As pessoas que quiserem participar deste encontro, poderão se inscrever através do e-mail: moviafrofsa@outlook.com, onde deverão informar nome, e-mail, contato whatsapp e formação. As inscrições pelo correio eletrônico poderão ser realizadas até ás 18:00h do dia 26/07 véspera do evento, porém aquelas pessoas que não tiverem como efetuar as suas inscrições através de e-mail, poderão ainda faze-las no dia do encontro nas dependências do Mercado de Arte Popular, das 07:00h ás 09:00h da manhã.
A programação está bastante diversificada, exatamente para atender as expectativas dos participantes nas 08 horas de evento, as atividades do Moviafro estão se consolidando a cada edição e devido a isso estamos redobrando o cuidado com a elaboração e execução das mesmas, nos cercando de mulheres e homens negros acadêmicos ou não, que tem trabalhos reconhecidos ou que simplesmente tem ideias mas não encontravam espaço para expor e que se identificam com o nosso projeto, diz Val Conceição que está coordenador do Moviafro.
Ainda segundo Val Conceição, este ano é comemorado o 5º aniversario do Moviafro que terá o seu ponto alto em novembro durante a realização do "4º Novembro Negro Moviafro" porém, iniciando essas comemorações, iremos homenagear no dia 27/07 cerca de 20 mulheres negras de Feira de Santana que ao longo desses 5 anos participaram de alguma forma da construção do "Projeto Moviafro" e que contribuíram com a sua consolidação, mulheres negras retintas ou não que em momento algum se furtaram em apoiar essa iniciativa. Dentre elas podemos destacar Ivanide Santa Barbara que é a principal homenageada, Negra Jhô, Hely Pedreira, a Yalorixá Mãe Graça de Nanã, Flavia Sacramento, Flavia Santana, Andréa Black, Silvania Miranda além da jornalista Orisa Gomes e a produtora cultural Aloma Galeano, entre outras.
Outra novidade deste 3º Encontro Moviafro de Mulheres Negras será a participação da cantora feirense Paula Sanfer, vocalista da banda Timbalada que irá compor a "Mesa Teresa de Benguela" como mulher negra e periférica que tem conquistado seu espaço num ambiente que igualmente a muitos outros, ainda é dominado pelos homens. Segue a programação completa, lembrando que o evento é gratuito e aberto ao publico.
Essa atividade, abre as ações do Moviafro no segundo semestre que ainda realizará o 2º Concurso Mister Afro Feira de Santana, o 1º Concurso Miss Afro Feira de Santana Plus Size, Projeto Diálogos Negros Moviafro, 4º Novembro Negro Moviafro e a 2ª Caminhada do Samba da Rua Nova encerrando as atividades em 2019. Todas em parceria com o Bloco Afro Cultural Império Africano.

O quê? 3º Encontro Moviafro de Mulheres Negras
Quando? Dia 27 de Julho de 2019
Onde? Mercado de Arte Popular - Feira de Santana - Bahia - Brasil
Horário? Das 09:00h ás 17:00h


quarta-feira, 26 de junho de 2019

24ª Pandeirada Festa "O Arrastão da Pandeirada"


Pelo 24º ano seguido, dos quais 6 anos com a participação do Moviafro, foi realizado no último dia 24 de junho, a Pandeirada Fest ou Arrastão da Pandeirada que foi idealizado e realizado pelo Bloco Afro Tambores Urbanos.
Esse evento que já é tradição nos festejos juninos da zona sul do município a cada edição se consolida como o mais democrático e o mais esperado evento percussivo junino de Feira de Santana. É a consolidação dos trabalhos que são desenvolvidos pelo Bloco Afro no Galpão Cultural Tambores Urbanos onde os alunos mostram o resultado das oficinas de percussão e dança que são desenvolvidos por lá. 
Cerca de 500 pessoas enfrentaram as fortes chuvas que caíram durante praticamente todo o cortejo que ocupou as principais ruas dos bairros Olhos D'água,Tomba Eucalipto e Areal cantando e dançando ao som contagiante da percussão regida pelo mestre Rogério Cara Preta e a ala de canto comandada por Jeferson Akenaton.



Com as participações de importantes cantores do cenário musical feirense como Sílvio Pires, Fabinho 10 a 1, Richard Now, André Jamaica entre outros, o público presente demonstrava muita satisfação com o evento não se importando com as chuvas.
Segundo o presidente do Tambores Urbanos Gilson Zullu, a falta de patrocínio tem sido o maior obstáculo para a realização dos eventos culturais aqui em Feira, diferente de alguns municípios com uma expressão cultural menor que a do nosso onde muitos patrocinadores fazem questão de ajudar. Um evento como esse tem um custo alto para ser realizado, tem toda uma logística e por sermos entidade sem fins lucrativos não dispomos de verbas para tal, o que nos torna reféns. Ainda assim, segundo Gilson, alguns poucos sensíveis a questão cultural e racial ajudam como podem que são os casos da Secel - Secretária de Cultura, Esporte e Laser, José Neto, Robinson Almeida e Tarcísio Branco. Esse último que ao longo dos anos tem se mostrado parceiro dos movimentos culturais de Feira de Santana e pequenos comerciantes locais que apoiam essa iniciativa. Pontua o presidente.



Para Val Conceição, presidente do Moviafro, eventos como este precisam de mais visibilidade infelizmente existe uma resistência por parte da mídia local que não se interessa em divulgar e até mesmo dar cobertura a eventos como este que envolve comunidades carentes que ainda segundo Val Conceição é essa população que dá audiência para as emissoras de rádio e tv.
O Moviafro tem uma agenda de atividades culturais para o ano inteiro, inclusive esse cortejo está no nosso calendários sócio cultural, passamos as informações através de e-mail para algumas emissoras de rádio e tv, más eles não tem interesse, porém se fosse uma ligação anônima falando sobre um crime, aí sim eles viriam. Lamenta!
Problemas a parte, o que se viu durante as mais de quatro horas de festa, foi a celebração da paz, da cultura de matriz africana atrelada a cultura regional e a alegria estampada no rosto daqueles que se fizeram presentes.







Fotos: Ed Machado & A. C. Moviafro


domingo, 19 de maio de 2019

2ª Edição do Concurso Mister Afro Feira de Santana, será realizado em agosto.


O Concurso Mister Afro Feira de Santana, terá a sua 2ª edição no mês de agosto, é o que promete a Associação Cultural Moviafro que desde 2016 vem realizando no município ações afirmativas que visam o combate ao racismo, o preconceito e a intolerância religiosa. Com estas atividades podemos dar visibilidade a homens e mulheres negras, empoderando-os através da conscientização com rodas de conversas, seminários, palestras, mini cursos e oficinas que são oferecidas gratuitamente aos participantes. Feira de Santana ainda é resistente a este tipo de ação, a prova disso é a dificuldade que encontramos para conseguir patrocínios para realiza-las. Em 2018 não realizamos o Mister Afro exatamente por falta de patrocínio e para a realização da 3ª edição do Miss Afro no mês passado foi necessário a venda de bens pessoais, apesar da prefeitura através da secretaria de cultura ter nos ajudado. Diz o coordenador geral da instituição, Val Conceição.
Espera-se que haja um numero recorde de inscritos no Mister Afro 2019, já que o Moviafro tem se consolidado como uma das mais importantes instituições voltadas as questões afrodescendentes do estado, já que a mesma tem recebido prêmios e menções honrosas em varias cidades da Bahia, e recentemente foi convidada a participar de reuniões da Comissão de Direitos Humanos e Segurança Publica e da Comissão Especial da Promoção da Igualdade onde apresentou os seus projetos e objetivos.
As inscrições para o Mister Afro 2019, serão de 1º a 30 de junho, durante todo o mês de julho serão realizados os processos de preparação e em agosto, a grande final. Além do Concurso Mister Afro, o Moviafro também realiza o Concurso Miss Afro Feira de Santana que em 2019 completou três edições, o Encontro Moviafro de Mulheres Negras que será realizado em julho e o Novembro Negro Moviafro ambos também na sua terceira edição. A Missa Afro de Feira de Santana, a Caminhada do Samba da Rua Nova, o Cortejo Moviafro pela preservação da Cultura de Matriz Africana na Micareta de Feira de Santana e o Festival Moviafro de Musica de Matriz Africana. Está sendo formado o NUMNEGRAS - Núcleo Moviafro de Mulheres Negras e o Balé Folclórico Moviafro, está sendo estudada também a possibilidade da realização ainda esse ano da 2ª edição do Moviafro Social e do 1º Concurso Miss Afro Feira de Santana Plus Size.









terça-feira, 7 de maio de 2019

Espaço Pérola Negra na Micareta de Feira de Santana

Pérolas Negras....
Assim que deve ser tratada todas as entidades da cultura de matriz africana. E em 2019, foi inaugurado durante a micareta de Feira de Santana, o Espaço Pérola Negra que antes e de forma equivocada chamava-se "Espaço Quilombola". Mas o que significa a palavra QUILOMBOLA?
O que eram QUILOMBOS?
A  Secretaria de Cultura do município atendendo a solicitação da Associação Cultural Moviafro, rebatizou o espaço destinado aos desfiles de Blocos Afros, Afoxés e Escolas de Samba que são heranças positivas da ancestralidade negra, formas de re-existir e resistir a todas as te ntativas de invisibilização imposta por uma sociedade racista, preconceituosa e intolerante ao  longo dos séculos. As entidades culturais se preparam durante cerca de dez meses dentro das suas comunidades desenvolvendo projetos sócio culturais de inserção para um povo sofrido  que não tem oportunidades de mostrar a sua arte e que espera por esse momento para sentirem -se livres e em evidência, mostrando assim toda a sua beleza, cultura e tradição e também um pouco da sua religião (...aquilo que se pode mostrar). São nossas riquezas, nosso tesouro, nossas pérolas negras.



Cerca de 22 agremiações desfilaram nos dois dias de Pérola Negra, apesar do espaço ainda não estar da forma que desejamos sem sombra de dúvidas é uma grande conquista para nós povo negro....disse Viviane Carvalho, diretora de uma das agremiações. Foram momentos de muita emoção e satisfação ver pessoas que com mais de 40 anos de desfile, acompanharam diversas mudanças ao longo desses anos estarem presentes em mais um momento de reconstrução desse movimento.
A exemplo de "Tonho do Fígado" e de Maria Amália, verdadeiros baluartes da cultura afro em Feira de Santana. De uma forma geral o Espaço Pérola Negra foi um sucesso apesar de algumas pessoas terem se posicionado contra, como também fizeram com a nossa festa maior, mas a resposta se deu em alto estilo. Parabéns a todos os envolvidos e vida longa ao nosso Pérola Negra na Micareta de Feira de Santana.





Fotos: Viviane Carvalho